MAGICHONEY.COM
SEGREDOS DA LUA

As ironias da vida! Quem fala muito, faz pouco.

Certamente você já ouviu o velho ditado: “Quem fala muito, faz pouco”, certo? Se sua resposta for sim e estamos na mesma página, é possível que a história de Ale seja uma daquelas que também lhe parece familiar.

Ah, as ironias da vida! Ale, com seu espírito extrovertido e sede de aventura, se viu em uma situação que a deixou atordoada e, talvez, um pouco decepcionada. Mas não é nesses momentos inesperados que se forjam as histórias mais interessantes?

Ale sempre foi a vida da festa, uma mulher vibrante e enérgica que parecia iluminar qualquer lugar por onde passava. Sua personalidade magnética atraiu a atenção de todos ao seu redor e ele gostou muito da atenção que recebeu quando saiu. Não demorou muito para que seu caminho cruzasse repetidamente com o daquele garoto misterioso que parecia igualmente cativado por seu charme.

Desde o primeiro encontro, seus olhares conhecedores e sorrisos insinuantes criaram uma conexão instantânea entre eles. A faísca da atração acendeu-se e cresceu rapidamente, levando-os a seguirem-se nas redes sociais e a envolverem-se em conversas cada vez mais provocativas no WhatsApp. A cada interação, a tensão e a excitação sexual intensificavam-se, alimentando uma curiosidade mútua que os levava a explorar os limites do seu desejo.

Numa noite de sexta-feira, enquanto Ale festejava com seus melhores amigos, o menino, chamado Iván, apareceu de surpresa. Entre bebidas e risadas, todos começaram a falar abertamente sobre o tema sexo. Ale e a amiga chegaram à conclusão de que não precisavam de maratonas de paixão que duravam horas e horas. Afirmaram, com malícia nos olhos, que um encontro sexual de apenas quinze minutos poderia ser suficiente. Iván e seu amigo, entre risos e zombarias, garantiram que estavam loucos, pois eram capazes de aguentar duas horas na cama. Mas Ale e a amiga não se deixaram intimidar e riram deles, sem dar muita importância à conversa. Eles continuaram curtindo a música e as bebidas, sem saber que sua pequena brincadeira se transformaria em uma experiência inesquecível.

A conexão entre Ale e Iván continuou a crescer por meio de mensagens quentes ao telefone. Iván enfatizou seu desejo de possuí-la, enquanto Ale, sempre sincero, não criava expectativas quando o assunto era sexo. Parecia que tudo estava indo bem entre eles, alimentando a paixão naquela relação peculiar que construíram. No entanto, ambos sabiam no fundo que o seu “relacionamento” não ia além da satisfação dos seus desejos carnais.

Um dia, Iván decidiu convidar Ale para sair sozinho. Eles compartilharam um delicioso jantar e aproveitaram aquele momento para se conhecerem melhor. Quando o relógio bateu oito horas da noite, Iván propôs que ficassem juntos de uma vez por todas porque não suportava mais o desejo de tê-la. Ale, com vontade de experimentar, aceitou sem pensar duas vezes. Embora bem no fundo dela, ela sentiu um pouco de desconforto, como se algo não estivesse certo. Apesar disso, ele decidiu seguir em frente com o plano.

Uma vez no quarto do hotel, a paixão entre eles se desencadeou sem limites. Eles se beijaram apaixonadamente, pensando apenas no desejo que os consumia. Suas roupas começaram a desaparecer, revelando seus corpos ávidos por explorar novas sensações. Mas justamente quando eles pareciam estar à beira de uma conexão extática, Ale percebeu algum desconforto em Iván. Acontece que seu amigo lá embaixo não estava atendendo ao chamado do desejo.

Ale parou imediatamente, preocupada com a situação. Ele tentou tranquilizar Ivan, perguntando o que poderia estar errado e por que sua ereção não estava se manifestando. Confuso e envergonhado, Ivan admitiu que nada parecido havia acontecido com ele antes. Apesar de tentar novamente, sem a mesma emoção de antes, a situação se repetiu. O encontro íntimo permaneceu evasivo.

Ale, com compreensão e carinho, disse a Iván para relaxar, que entendia o que estava acontecendo e que estava tudo bem se não pudessem fazer sexo naquele momento. Com um sorriso zombeteiro, lembrou a Iván que ‘quem fala muito faz pouco’, referindo-se a todas as coisas que lhe contara no WhatsApp e naquela noite em que se gabou do tempo que afirmava ter na cama. Apesar do tom zombeteiro, Ale disse isso em tom brincalhão e confiante, sabendo que eles poderiam continuar aproveitando a conexão e manter as conversas como antes. Embora Ale se sentisse um pouco decepcionada, ela ainda confiava em seu parceiro nas travessuras. Iván, entre aborrecimento, constrangimento e risadas nervosas, respondeu a Ale que ela era chata, mas que tinha razão. Ambos partilharam um momento de cumplicidade, reconhecendo que nem sempre palavras vãs se traduzem em ações concretas.

Depois desse encontro, Ale e Iván continuaram conversando por um tempo, embora Ale tenha optado por não tentar ter intimidade com ele dessa forma novamente. Com o passar das semanas, o interesse um pelo outro pareceu diminuir gradualmente, e as faíscas que anteriormente haviam acendido sua conexão desapareceram lentamente.

As conversas que antes eram carregadas de provocação e sedução começaram a perder intensidade. As mensagens tornaram-se mais escassas e superficiais, até que, quase sem aviso, o fluxo de comunicação entre eles parou completamente. As conversas que antes eram constantes e cheias de cumplicidade desapareceram, como se nunca tivessem existido.

Ale e Iván perderam todo contato e nunca mais tiveram notícias um do outro…

0
Has something like this happened to you?

¿Te ha pasado algo así?

1
Do you dare to tell us your experience?

¿Te atreves a contarnos tu experiencia?

Recomendações para você